Por que crescemos?

Mesmo quando pequenos, já querem nos transformar em pequenos adultos. O mais esperto é o que mostra ser o mais responsável. Há regras para sentar, falar, pensar – até o pensamento deixou de ser livre. O mundo é constantemente feito de perguntas e respostas, com todos querendo responder ao mesmo tempo em uma grande competição inventada. Por que não podemos inventar outros jogos que não essa intitulada vida, que não deixa de ser uma invenção modular para cada um de nós?

Em vez de regras, deveria existir o respeito, como fazem as crianças quando brincam. No mundo da imaginação tudo é possível, mas esquecemos que podemos imaginar e criar quando viramos adultos. A Terra do Nunca de Peter Pan e Wendy era onde todos gostariam de visitar quando pequenos, para que nunca mais crescêssemos. É possível ir até lá todos os dias, temos apenas que imaginar.

Nesse mundo, onde podemos fugir para sermos criança? Para fazer o que quisermos e escutar o que queremos. Todos deveriam escolher um lugar para falar sozinho e sonhar as tolices que quisessem. Personagens que não existem e espíritos seriam bem vindos nessa brincadeira diária de encontrarmos a nós mesmos.

A loucura de ser adulto foi uma das piores invenções do homem. Crescer não deveria significar deixar de ser criança, e o impossível deveria ser extinto por decreto presidencial. Já que tantas regras existem no mundo, inventar mais essa não seria bobagem maior que todas as outras.

Somos todos loucos e se assim o é, que seja pelo motivo certo – ser criança.

Deixe uma resposta