O Dislexia de Bacamarte se declara contra o impeachment

Não porque a escritora que aqui escreve ou sua parceira de publicações sejam petistas, porque não somos; mas pela vergonha que uma votação na Câmara dos deputados como a do dia 17 de abril representa na história da política brasileira.

As justificativas dos deputados sobre um assunto tão sério citavam desde o nome de parentes até militares torturadores. Os votos foram pelo fim do comunismo, pela família, pela moral e por quase todo o tipo de barbaridade que poderia ser pronunciada em público. Uma enxurrada de porquês incapaz de explicar a conexão entre o que era dito com a suposta justiça bradada a plenos pulmões.

O resultado da votação sobre o processo de impeachment é um sintoma da falta de interesse do brasileiro em votar de maneira consciente em um legislativo justo e representativo.

Somos contra o impeachment porque esse Congresso não nos representa.

Somos contra porque a maior parte dos argumentos contrários à presidenta são insultos de uma sociedade machista que custa a sair das fraldas do patriarcalismo.

Não consideramos justa a acusação de improbidade administrativa contra Dilma Rousseff.

Nos declaramos contra um processo de cassação de mandato devido a um decreto presidencial de remanejamento de gastos a pedido do TCU (Tribunal de Contas da União) e por Órgãos do Judiciário. Também não consideramos correta a acusação de pedaladas fiscais, que não são empréstimos, mas atrasos em pagamentos, já realizados por outros presidentes em exercício.

Nenhuma acusação que motiva o impeachment fere a democracia ou a população brasileira. Dilma não é acusada de corrupção em nenhuma instância, ao contrário do que muitos afirmam em meio à falta de conhecimento. Os acusados de corrupção são aqueles que instauraram o processo na Câmara, representado por Eduardo Cunha e apoiado pelo também acusado Michel Temer, talvez nosso futuro presidente.

O Dislexia de Bacamarte se posiciona como respeitador da Constituição Brasileira e defensor do sistema democrático. Nesse texto, reiteramos ser veementemente contra o impeachment aos moldes que nos é dado nesse momento.

Deixe uma resposta