Mulheres negras em formação

Entre a insossa música de Cold Play e a apresentação ultra pop de Bruno Mars, surge Beyoncé, na abertura do Super Bowl, vestida de maiô preto com um “x” dourado, acompanhada de dançarinas negras ostentando black powers e boinas, em referência ao Movimento Panteras Negras, um dos protagonistas da luta por direitos civis nos Estado Unidos. A música era Formação, lançamento mais polêmico da artista, e a apresentação surtiu todo tipo de crítica em um país que mudou pouco desde a morte de Martin Luther King.

O clipe da nova música da rainha Bey, como é chamada por seus fãs, avisa na primeira cena – aviso aos pais, letras explícitas. O clipe e a letra são uma crítica à desigualdade racial nos Estados Unido, à violência policial contra negros no país e uma lembrança da luta pelos direitos civis na década de 1960 e do descaso do poder público quando milhares de negros foram deixados à sorte em New Orleans após a passagem do furação Katrina.

A música originou críticas à artista de que ela estaria incitando o ódio racial, além da surpresa de muitos fãs que só agora descobriram que Beyoncé é negra. Afinal, como alguém de cabelos loiros, bonita, rica e talentosa pode ser negra? Protestos foram marcados contra e a favor da cantora. Porém, com uma carreira consolidada e aprovada por seu talento, o que Beyoncé conseguiu fazer foi gritar/cantar para todos os cantos do mundo que o preconceito racial é praticado diariamente em seu país.

Apesar de o clipe se referir aos Estados Unidos, a música empodera o movimento negro no mundo e faz com que todos reflitam sobre o preconceito e a herança escravocrata mundial. Mais assustador, mostra abertamente o racismo dos que julgaram a artista, demostrando uma ótica invertida ao defender o direito dos brancos.

Além de mostrar o abuso da escravidão em roupas do século XVIII, e fazer a ponte com os dias atuais, em que a ótica passada de subjugação ainda impera, a artista também empodera as mulheres. Beyoncé demonstra que mesmo sendo negra e mulher, em um mundo de homens brancos, ela chegou ao topo e pode alugar um helicóptero para um homem que se comportar bem, como afirma em sua música, assim como lutar por igualdade.

Beyoncé entra para a história com Formação. Uma cantora com a carreira sólida como a dela, ousou no momento certo a cantar a verdade em letra e música que não serão esquecidos tão facilmente. Dessa vez, esse protesto não será silenciado.

Deixe uma resposta