Após uma noite de exageros

Uma ligeira coragem e a predisposição para o foda-se contaminam a trama do dia após uma noite de exageros. As obrigações ainda existem, mas serão sem culpa adiadas para amanhã, após uma noite de exageros. A pilha de roupa conserva o seu relevo e os lençóis em desalinho não serão alinhados após uma noite de exageros. Xícaras tatuam delicados contornos imperfeitos de café em qualquer papel importante, após uma noite de exageros.

Promessas sinceras são esquecidas, números de telefone, acrescentados ou apagados.

Não se fica cem por cento sobre as pernas e alguma coisa ainda rodopia os nervos e encharca o bom senso, após uma noite de exageros. A lembrança entrecortada do que se passou prevê mais ocasiões como esta: a do dia após uma noite de exageros.

E se me perguntarem por que bebo tanto assim, responderei pelas palavras do queridíssimo Mendes Campos: “O mundo está sempre a ganhar da gente, de um a zero, dois a zero… Bebe-se na esperança de igualar o marcador. Uma ilusão, sem dúvida, mas toda la vida es sueño y los sueños sueños son”.

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar