2015: Corrida do ouro na Califórnia

O ano não é do final do século XIX, e o ouro não parece ser o produto mais valioso para os californianos. Nos dias de hoje, na Califórnia, a corrida é por água.

Cidades inteiras no estado enfrentam a falta de emprego e rentabilidade nos negócios. Centenas de agricultores estão com suas terras completamente secas e o que restou do gado já foi vendido para regiões do leste do país.

Apesar de a Califórnia ter um clima mediterrâneo seco, o estado, um dos mais ricos dos Estados Unidos, possui sistema de abastecimento planejado e irrigação de alta tecnologia. A seca assola a costa oeste desde 2012, e o governo de Edmund Brown Jr., diferente dos governantes brasileiros, faz questão de citar as mudanças climáticas como causa de secas mais severas, além de alertar os californianos sobre a situação.

O governo criou o site sobre a seca dentro da página do governo. Em vez de negar a situação atual, Brown busca criar políticas severas para a economia de água, informativos para conscientizar a população, e comunicados diários sobre a seca. Muitos jornais e cientistas consideram a gestão da crise na Califórnia um exemplo a ser seguido.

Da mesma maneira, o governo federal atua para contornar a crise. Obama já esteve na Califórnia e diversas políticas de apoio de iniciativas do executivo já foram tomadas para proteger os mananciais e a agricultura, já que, diferente do Brasil, conservar o meio ambiente e incentivar a economia não são excludentes, pelo contrário, são complementares. O próprio site da casa Branca compila os resultados da seca e o que tem sido feito para ajudar o estado afetado.

A crise hídrica na Califórnia não acabará no curto prazo, pois o estado foi afetado por um regime de chuvas decorrente de alterações no clima que tende a se prolongar por mais alguns anos. Por isso, investimentos para proteção de mananciais e estudos de como diminuir o desperdício na agricultura são importantes, para que a seca sirva para construir uma relação diferente com o recurso hídrico. Longe de negar a crise, a Califórnia tem sido exemplo de como lidar com ela e apesar dela.

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta